clube   |   doar   |   idiomas
Três anos após sua aprovação, eis alguns números surpreendentes sobre a Lei de Liberdade Econômica
E os estados pró e anti-liberdade

Em setembro de 2019, entrou em vigor uma revolução de desburocratização no Brasil, a Lei de Liberdade Econômica (LLE). 

A MP 881/2019 tinha como objetivo primário remover obstáculos burocráticos para as empresas, respeitar direitos de propriedade e restringir a influência governamental na economia.

É exatamente o tipo de lei correta, pois retira obstáculos estatais ao setor produtivo.

Eis os seus oito pontos fundamentais:

1. Fim dos alvarás para estabelecimentos de baixo risco, como salões de beleza, sapateiros e bares. 

A medida também permite o registro de empresas desde casa e proíbe que o estado ou município exija cadastro ou registro além do CNPJ.  

2. Digitalização de documentos

Antes da aprovação da LLE, empresas eram obrigadas a armazenar, por até cinco anos, documentos físicos. Apenas para cumprir os requisitos da atual legislação tributária, as empresas gastam cerca de 1.958 horas e R$ 60 bilhões por ano, segundo o Banco Mundial e o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

Com a LLE, a digitalização de documentos foi permitida. É o fim da "papelada". Documentos públicos agora podem ser armazenados de forma digital e terão a mesma validade jurídica e probatória do documento original impresso.

3. Maior liberdade de inovação

Inovações são fundamentais para qualquer economia, pois tendem a aumentar a capacidade produtiva, reduzem custos e barateiam bens e serviços. 

Entretanto, não havia uma norma específica que facilitasse a criação de novos produtos. A LLE permite oferecer ou testar inovações, de forma inclusive gratuita, para um grupo restrito de pessoas. Assim, não há a necessidade de requerimento prévio ou ato público de liberação.

4. Horários flexíveis

Antes da LLE, apenas algumas categorias específicas tinham a possibilidade de trabalhar aos domingos e folgar em outro dia da semana. Apesar de o Senado ter retirado o trecho que previa novas regras para trabalho para domingos e feriados, 78 setores tiveram liberação para realizar atividades nessas datas, especialmente no comércio.

Além disso, empresas podem agora exercer atividade econômica em qualquer horário ou dia da semana, desde que se respeite as demais normas trabalhistas, ambientais e de vizinhança.

5. Desobrigação do registro de ponto e hora extra para pequenas empresa

Antes, o registro do ponto era obrigatório. Com a LLE, é necessário apenas para empresas com mais de 20 funcionários.

Já o registro de ponto por exceção, quando o trabalhador registra jornadas excepcionais, também foi permitido. Sendo assim, ele serve para registrar e pagar horas extras, faltas, atrasos e folgas. A modalidade tem de ser acordada entre patrão e trabalhadores de forma individual ou coletiva.

Dessa forma, desburocratiza-se as relações de trabalhos engessadas do país, o que facilita a geração de empregos e o aumento da atividade econômica.

6. Criação do abuso regulatório

Antes da LLE não havia previsão legal específica para que empresas questionassem determinadas exigências regulatórias. Agora, a nova lei impede que o setor público mude regras que prejudiquem as atividades econômicas ou a concorrência. 

As restrições impostas ao Poder Público são:

* Criar reservas de mercado para favorecer um grupo econômico.

* Estabelecer barreiras à entrada de competidores nacionais ou estrangeiros em um mercado;

* Exigir especificações técnicas desnecessárias para determinada atividade.

* Estimular a demanda artificial por produtos e serviços, inclusive "cartórios, registros ou cadastros".

* Impedir a livre formação de sociedades empresariais ou de atividades não proibidas por lei federal.

7. Desconsideração da personalidade jurídica

A falta de critérios detalhados para pagamentos de dívidas por meio do patrimônio de sócios de uma empresa fez a legislação mudar. 

Com a LLE, é proibida a cobrança de bens de outra empresa do mesmo grupo econômico para quitação de dívidas. Além disso, o patrimônio de sócios, associados ou administradores de uma empresa será separado em caso de falência ou execução de pendências financeiras. 

Somente em casos de intenção clara de fraude os sócios poderão ter patrimônio pessoal usado para indenizações.

8. Fortalecimento dos contratos

Antes da LLE, uma cláusula contratual societária poderia facilmente ser anulada em juízo. Com a nova legislação, as partes de um negócio podem definir voluntária e livremente a interpretação que será dada ao acordo entre eles.

Atualmente há diferentes regras previstas nas normas do direito empresarial, e elas servem como base. Porém, anulações contratuais agora têm de ser feitas por magistrados de formas mais criteriosas, restringindo a possibilidade de revisões.

Em caso de dúvida na interpretação de normas de direito privado, o juiz deve decidir de maneira que o contrato assinado entre os envolvidos seja preservado. 

Isso permite maior previsibilidade e maior garantia de cumprimento de acordos, o que favorece a realização de investimentos.

Vários políticos seguem ignorando

Infelizmente, a implementação da legislação nos estados e municípios — uma medida claramente necessária para trazer maior segurança jurídica — continua sendo um grande desafio, e não está sendo feita a contento. 

Assim, os benefícios da legislação ainda não chegaram plenamente à ponta.

Abaixo estão 7 números surpreendentes que mostram como melhorar a economia de mercado no Brasil é um desafio muito maior do que a maior parte das pessoas imaginam.

1. A maioria das cidades ainda ignora Lei de Liberdade Econômica

Somente 475 cidades implementaram a LLE. O número corresponde a apenas 15,2% dos municípios, em uma amostra com cidades de mais de 10 mil habitantes.

Ou seja, em boa parte das cidades a LLE ainda não chega à ponta como deveria.

2. Alguns estados implementaram mais do que outros

Alguns estados que apreciam mais a liberdade econômica proporcionalmente aprovaram a legislação em mais cidades:

– Rio Grande do Sul (56,4%)

– Espírito Santo (42,2%)

– Santa Catarina (41,8%)

– Minas Gerais (39,9%)

Porém, o número mostra que mesmo nos melhores estados, ainda é pouco. Onde estão os prefeitos e vereadores?

3. Mas na outra ponta a situação é muito pior

Nenhum estado do Norte e Nordeste têm índice de aprovação nos municípios maior do que 10%.

A única exceção é Rondônia (11,4%). O problema é que são, justamente, as regiões mais pobres do Brasil e que mais precisam de liberdade para empreender.

4. Há estados que nem sequer aprovaram a Lei de Liberdade Econômica

Em Roraima e no Amapá nenhuma cidade implementou a LLE, gerando grandes entraves para a população trabalhar.

5. Grandes cidades ignoram a Lei da Liberdade Econômica

Outro fato marcante é que há grandes cidades brasileiras com mais de 1 milhão de habitantes que também não implementaram a legislação, como Belo Horizonte (MG), Goiânia (GO), Belém (PA), Guarulhos (SP) e São Gonçalo (RJ).

6. São Paulo também é um destaque negativo

Apesar de ser a "locomotiva do país", somente 34 municípios paulistas aprovaram a LLE (9% dos 377 da amostra). 

Trata-se do pior índice entre todos os estados do Sul e do Sudeste.

7. Em 13 estados não houve a aprovação da LLE

Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte, Roraima, Sergipe e Tocantins. Essa é a lista de estados em que a Lei de Liberdade Econômica não foi aprovada em âmbito estadual.

O que fazer

O levantamento é do Instituto Liberal de São Paulo e está disponível na íntegra aqui no site Mapa da Liberdade para Trabalhar.

O levantamento evidencia como é difícil, mesmo após uma lei aprovada, implementá-la. E é para isso que o site Ideias Radicais criou o Gabinete da Liberdade, uma consultoria e assessoria legislativa para prefeitos e vereadores que queiram promover a liberdade nos municípios e facilitar a vida dos habitantes locais. Clique aqui para saber mais sobre como ele funciona.

Atualmente, a equipe atende dezenas de cidades, e ajudou a implementar a Lei de Liberdade Econômica em várias delas. O leitor será muito bem-vindo caso queira contribuir para o projeto, doando neste link.

Para concluir

A Lei da Liberdade Econômica, exatamente por ser uma medida que remove obstáculos estatais para o setor produtivo, e ainda proíbe arbitrariedades do estado, representa um inegável avanço para o ambiente de negócios do país, pois cria um arcabouço legal mais amigável e previsível para a livre iniciativa.

O crescimento econômico é fácil e ocorre naturalmente, mas desde que o estado retire empecilhos do caminho dos produtores de riqueza. Apenas uma agenda de reformas amplas poderá fazer a economia brasileira crescer de forma robusta e contínua. 

Entretanto, a LLE ainda está sendo boicotada por vários estados e cidades. Empreendedores e produtores de riqueza destes locais seguem sendo manietados pelo estado e restringidos de suas novas liberdades.

Isso tem de mudar.


autor

Luan Sperandio
é graduando em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e faz MBA em Liderança e Desenvolvimento Humano na Fucape Business School. Atualmente, é vice-presidente da Federação Capixaba de Jovens Empreendedores, e Diretor de Conteúdo do portal Ideias Radicais.


  • anônimo  15/07/2022 16:37
    Temos que votar e ajudar na campanha de quem realmente está empenhado com essa lei da liberdade.
  • Túlio  15/07/2022 16:49
    Bastante interessante o levantamento. Observei que os governadores e os prefeitos da oposição foram exatamente os que mais ignoraram a lei (e continuaram atrapalhando o cidadão a trabalhar e produzir).

    Mas deve ser só coincidência...
  • Caio  15/07/2022 18:17
    Estes têm o apoio da mídia, que nem sequer denuncia. Aliás, nem precisa denunciar. Bastaria noticiar. Mas nem isso.
  • Bruno Souza  15/07/2022 18:25
    Se é contra o Bozo, então é democrático e vale. Mentir e descumprir leis se tornam atos de "resistência ao nazifascismo neoliberalista" e recebem apoio de toda a classe iluminada e iluminista.
  • Fabrício  15/07/2022 18:32
    O tranca-tudo e todos os demais lockdowns sem nenhum critério também foram mais fortes nas cidades e estados oposicionistas. O objetivo era claramente afetar o PIB. Nunca foi "pela saúde", mas sim pela chantagem.
  • anônimo  15/07/2022 19:34
    O Bozo:

    * Aboliu radares das rodovias federais — mas o Supremo revogou a medida.

    * Aboliu o DPVAT — mas o Congresso revogou a medida

    * Acabou com a multa para quem não tem cadeirinha de criança no carro — mas o STF revogou.

    * Acabou com a obrigatoriedade de empresas publicarem seus balanços em jornais de papel (algo caríssimo e que ninguém lê, pois pode ser consultado de graça na Internet) — mas o Congresso revogou a medida.

    * Zerou tarifas de importação. Mas o STF revogou a medida.

    * Posicionou-se contra o lockdown. Mas o STF proibiu seu posicionamento, e disse que apenas estados e municípios podem implantar políticas relativas à pandemia.

    * Facilitou a posse de armas para civis, como bem ressaltado no artigo — ainda longe do ideal, mas um passo definitivo na direção correta (esta medida milagrosamente ainda se mantém; aproveitem).

    * Foi contra o congelamento do preço da carne no fim de 2019, quando toda a imprensa era a favor — como consequência, nunca houve nenhum risco de desabastecimento mesmo em plena pandemia (desabastecimento esse que seria uma certeza caso tivesse havido congelamento, pois aí nem haveria mais oferta de boi).

    * Reduziu drasticamente o repasse de dinheiro público para a imprensa via propagandas oficiais — jornalistas jamais perdoaram e por isso seguem dinamitando seu governo.

    * Foi abertamente contra proibir o povo de trabalhar e se manifestou verbalmente contra os autoritarismos de governadores, que saíram prendendo feirantes (e confiscando seus alimentos), donos de barbearia e até mesmo mulheres e crianças nadando na praia. A imprensa aplaudiu o autoritarismo.

    * Permite que o Ministério da Economia faça privatizações — mas o STF bloqueou a medida, dizendo que o Congresso é quem tem que autorizar.

    * Nunca defendeu qualquer medida que atente contra a propriedade privada.

    Isso apenas para ficar nas questões de liberdades individuais.

    Ele também promulgou, além da PEC da liberdade econômica, a PEC da previdência no primeiro ano de governo, fez as privatizações da BRDistribuidora, da Liquigas e da Eletrobras, vendeu refinarias, como as de Curitiba e de Camaçari (que hoje, aliás, vende gasolina e diesel mais barato que a Petrobras), aprovou o marco do saneamento e o marco das ferrovias, reduziu absurdamente o tempo necessário para se abrir empresas (eram 119 dias, agora são apenas 2 dias). Como consequência, o Brasil quebrou recorde ao registrar 4 milhões de empresas abertas em 2021.

    A taxa de desemprego caiu para um dígito.

    E, pela primeira vez em uma década, o gasto geral com funcionalismo caiu.
  • Funça Ressentido  15/07/2022 19:42
    Bolsonaro é o primeiro presidente em 20 anos a concluir o mandato sem aplicar reajuste salarial ao funcionalismo

    br.noticias.yahoo.com/bolsonaro-%C3%A9-o-primeiro-presidente-080025999.html

    Por causa disso, vou votar no moleque de recados do PCC. Tudo via piorar, mas com ele tenho certeza de que nossa trabalhadora classe voltará a ser valorizada.
  • anônimo  15/07/2022 21:06
    Mas se não fossem os governadores de oposição a gente estaria pior, talvez nem vacina teríamos agora.
    E essa coisa toda de que o loquidaum que ferrou a economia é furada. Vários lugares da Europa entraram e Austrália fizeram isso é se recuperaram melhor. Aqui perto de casa, por exemplo, o boteco só fechou uma semana, no resto dos dias funcionou normalmente
  • Luciano  15/07/2022 22:10
    Europa se recuperou melhor?! Tá todo mundo praticamente em guerra civil lá. Vacina só existe por causa de lockdown no Brasil?!

    Rapaz, eu já vi delírios e alucinações. E já vi desonestidade. E já vi os dois juntos.

    Mas nesse seu grau foi a primeira vez. Parabéns pelo feito.
  • Fabrício  15/07/2022 22:17
    Fora que já estão cada vez mais caindo em si que a vacina não só não protege, como ainda vem destruindo a imunidade das pessoas.

    Todo mundo que tomou três doses está se infectando de novo. A maioria dos que morrem hoje é vacinada. Nem a imprensa está mais conseguindo esconder isso.
    Já quem não tomou nenhuma dose, se hidrata bem e cuida da saúde não pegou (se pegou, nem sentiu).

    Tem que ser muito otário para acreditar que uma vacina feita a toque de caixa, sem passar por períodos de teste (como manda a ciência) e encomendada às pressas por políticos (em troca de bilhões de dinheiro de impostos) seria realmente algo positivo.
  • Minerius  16/07/2022 00:25
    Essa é uma discussão que me irrita bastante, pois ela está tão polarizada que ou a pessoa toma o lado dos anti-vacinas ou ela fica no lado dos "pandeminions". Não existe um intermediário. Apesar de eu gostar muito do Rothbard Brasil, o site acabou sendo tomado parcialmente por histeria anti-vacina (histeria existe dos dois lados).

    Cheguei até a ver esse vídeo sobre a questão das vacinas com RNA mensageiro (onde eles explicam por que a vacina atual foi muito mais rápida de se desenvolver).

    O que eu acho é o seguinte: é difícil até saber se as vacinas foram eficazes ou não, afinal foram feitas nas pressas e não dá para saber se a queda na letalidade de coronavírus foi por causa ou apesar da vacina . É uma coisa que deveremos saber só adiante. Mas o fato é que o vírus tende, com o tempo, a ser menos letal e mais prolífico, mesmo com vacinas (vamos pensar por exemplo na gripe, os vírus da família Orthomyxoviridae). O fato é que as vacinas terem sido feitas rapidamente é uma inovação, assim como os próprios trancamentos... e aí fica a questão: por que não fizeram isso na gripe suína? Na gripe espanhola?

    E o fato é que, como a maioria está vacinada, então estatisticamente é muito mais fácil de ter casos de vacinados com coronavírus do que sem. Quantos % no Brasil não são vacinados? Não deve dar nem 10 %. Tem que tomar cuidado também com isso.

    Acabei tomando porque eu estou no Brasil e aqui nunca houve respeito à liberdade individual e não sei se fará diferença, eu nunca peguei coronavírus, tanto quando estava sem vacina, quanto quando me vacinei. Apesar do gogó, Bolsonaro não fez nada com relação a impedir a ditadura sanitária (ainda que eu tenha dúvidas se isso fosse ser possível), como por exemplo fez o Ronald DeSantis. Vai esperar o que de um país onde o sujeito acha que respeitar o direito de a pessoa não se vacinar é a mesma coisa que violar o direito à saúde...

    Trancamentos, de fato, não funcionam. É a mesma coisa que matar formigas com uma bazuca.
  • Juliano  16/07/2022 00:56
    Ué, o STF não apenas retirou completamente a autoridade do governo federal sobre a questão, como ainda decretou que eram os governadores e prefeitos que tinham de seguir as ordens da ONU e da OMS.

    Governadores e prefeitos, escudados pelo STF e elogiados pela mídia, tocaram o terror e fizeram o que quiseram. Sem restrição.

    E aí você vem dizer que o Bozo é que nada fez contra a ditadura sanitária, sendo que ele era o único político que se posicionou abertamente contra?

    N0s EUA, o deSantis se insurgiu contra simplesmente porque lá a Suprema Corte não é obtusa e não estipulou que os governadores tinham de fazer o que a OMS mandasse. Não tinha nenhum risco de impeachment ou de cadeia.
  • anônimo  16/07/2022 03:36
    A Pfizer já disse que as unidades produzidas precisariam ser atualizadas pra lidar com a variação predominante da doença.

    Se o próprio fabricante reconhece que o negócio fabricado não vai ter o efeito desejado não sei por que diabos debatem isso.

    Alimentem-se direito, tomem sol e não encham o saco que vai ser melhor pra saúde de todos.

    Eu tô no grupo de controle e tô muito bem, obrigado - zero doses.
    Na minha família ninguém morreu de covid mas 1 morreu e 2 tiveram complicações graves depois de cair na agulha.

    Na minha amostra é 300% de chance de ter um piripaque e bater as botas se você ficar injetando essas m* no seu corpo.

    E olha que isso é o dano no curtíssimo prazo ... daqui a 5 , 10 anos os dados dos danos causados ainda estarão sendo produzidos ...

    Já quem não tomou pode dormir tranquilo.
  • Ronald "Ronnie" McCrea  17/07/2022 18:13
    Mas lá os 50 estados dos EUA tem autonomia pra fazer o que bem entender. Tanto é que Trump nunca interviu nas decisões deles, inclusive, tentaram convencê-lo a decretar lockdown em todo o país, mas nunca o fez. Biden com suas tentativas de ordenar coisas assim no país inteiro, a maioria dos estados simplesmente ignoraram ele. E se não me engano, ainda no primeiro semestre de 2021, Texas e Florida foram os primeiros estados dos EUA a largar as máscaras, e os outros estados tradicionalmente republicanos como Dakota do Sul seguiram a linha, e só depois, alguns estados democratas como Nevada, Nova Jersey e se não me engano Nova York, sairam desse mandato de máscaras mas foi só, se não me engano em 2022.
  • Felipe  17/07/2022 22:24
    O governador do Texas, que foi pandeminion em 2020, de repente virou a casaca e removeu qualquer obrigatoriedade de máscara ainda em janeiro de 2021 e ainda proibiu a exigência de passaporte sanitário.

    Já a Flórida não vê um lockdown desde maio de 2020. Alguns mandatários ainda tentaram amolar os moradores, mas o Ronald DeSantis fez a sua obrigação (ao menos no minarquismo), que é de tentar garantir o respeito à liberdade individual. Ele já fez campanha para vacinação e fez uma postagem de convencimento, mas ele também foi outro que multou um condado que havia demitido funcionários públicos por falta de comprovante de vacina e lutou contra a obrigatoriedade de vacinação. Sem contar que DeSantis ainda sabe alguma coisa de Economia (ele falou que a culpa na alta da gasolina se deu pelo intervencionismo de Biden e pelo brusco aumento na quantidade de dinheiro na economia).

    Já aqui no Brasil foi um governador pior que o outro, sendo praticamente a mesma coisa. Os do Nordeste podem até se reeleger, mas gente como o Doria já se queimou (eu acho que partidos como o Novo vão se queimar também), porque preferiu agradar a mídia do que o eleitorado que sofreu com sua maldade. Wilson Witzel felizmente não vai voltar mais. Há uma teoria que o que pode ter atrapalhado a reeleição do Trump foi o fato de ele ter embarcado nessa histeria do coronavírus.

    Quem sabe aqui tenhamos governadores do nível de DeSantis em 2023.
  • Ronald "Ronnie" McCrea  17/07/2022 22:50
    Exceções :

    Camilo Santana (pt-ce), ex-governador do Ceará quer ser senador.
    Wellington Dias (pt-pi), ex-governador do Piaui quer ser senador.
  • Ronald "Ronnie" McCrea  17/07/2022 22:55
    Sobre o Trump, vi um comentário aí que ele sofreu 9 tentativas de assassinato. Nove. Esse foi mais blindado que John F.Kennedy jamais foi.
  • anônimo  18/07/2022 01:41
    Trump só perdeu porque fraudaram 6 estados (Pensilvânia, Geórgia, Arizona, Nevada, Michigan, Wisconsin).
  • Felipe  15/07/2022 20:24
    Se as reformas atuais forem respeitadas, assim como vier mais reformas, o Brasil finalmente irá crescer de verdade, será um verdadeiro milagre econômico na América Latina.

    O fato de estarmos vendo bons números econômicos agora mostra que basta melhorar um pouquinho o ambiente de negócios, que os brasileiros se arriscam empreendendo ou trabalhando como assalariados.

    E também acabou aquela farra petista de ficar inchando o funcionalismo e promovendo uma fuga de cérebros.

    "6. Criação do abuso regulatório"

    Esse ponto é muito importante e não sei se alguém irá contestar, na Justiça, a absurda lei passada no Congresso que veio para sabotar iniciativas como a Buser.

    Nesses estados onde não houve nenhuma mobilização para melhorar o ambiente de negócios, pergunto eu: é para manter o coronelismo? Porque a imposição da CLT praticamente enterrou a região Nordeste, que um dia foi a região mais próspera do País.

    João Doria mesmo vetou uma lei estadual de liberdade econômica para o estado, isso em 2020, se não me falha a memória. Agora está queimado e nem se destaca em nada, dando chances para candidatos como o Tarcísio.
  • Neto  15/07/2022 20:49
    A LLE impede a proibição de iniciativas como Buser, Flixbus e quaisquer outros aplicativos de transporte.

    E graças a ela que esses autoritarismos mercantilistas e protecionistas não estão indo adiante.
  • Observador  15/07/2022 20:53
    A LLE é de autoria de Geanluca Lorenzon, egresso do Instituto Mises, certo?
  • Leitor Antigo  15/07/2022 21:05
    Correto. Até acho que deveriam dar mais destaque para isso.
  • Bruno Souza  16/07/2022 01:01
    Esta semana saiu a notícia de que o Brasil, após quase uma década, terá superávit primário. Uma agência de classificação (Fitch), ontem, já melhorou a perspectiva fiscal do Brasil.

    E, ainda assim, algumas pessoas (inclusive "liberaus") preferem eleger o mesmo governo que meteu o Brasil na lata de lixo do investimento estrangeiro (nota Junk perante o mundo) do que votar em um "deselegante e mal educado" que encerrará o primeiro mandato com superávit primário - apesar de todas as pandemias, trancamentos e guerras ocorridas.
  • William  16/07/2022 01:45
    "É porque o Bozo fala palavras que me machucam"

    Enzo, 46, fuma pendrive, usa coque no cabelo e é pai de 5 gatos.


    "Ainnnnnn Biroliro fala muito palavrão…não tem como votar nele! Vou votar no chefe da quadrilha que assaltou o Brasil e mantém diálogos cabulosos com o PCC. Este ao menos não vai me censurar por fumar meu baseadinho..."

    Faria Limer cujo fundo de ações leva nabo do CDI.
  • Andre de Lima  22/07/2022 14:56
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk nossa mano, gargalhei alto nessa. Totalmente excelente, como diria o Paulo Bonfá.

    Já disse em outro comentário de outro texto e replico aqui:

    Bolsonaro é igual remédio ruim. Se não aceitar, tomar e engolir, a doença volta, progride e nunca mais vai embora.

    Tem que parar de reclamar e tomar o remédio, ponto. Não tem outro candidato, o diagnóstico é simples. Os isentões e "puros de corpo e alma" que "não se contaminam" e que "se recusam a fazer parte disso", pois "fere a consciência", esses são os mais calhordas de todos, pois alegam agir por princípios, mas abertamente apoiam que os ideais contrários aos "principios" que julgam defender suprimam completamente a tudo e todos, em prol de "ter consciência limpa".

    Apenas um recado, a consciência limpa implica em você saber que fez o que estava ao seu alcance para defender o que acredita, e não fazer nada (nesse caso, não votar) você não está defendendo patavinas...

    Os lulistas e esquerdistas levantam até defunto pra votar (Eleições americanas... lembra alguma coisa?) e você vai nessa com o "pensamento ponderado e equilibrado" de "não fazer parte disso"... ai ai é cada uma.

    Enfim, opinião dada, AINDA posso expressá-la, discordem ou concordem, refutem, reclamem, xinguem... isso é de cada um. Apenas tomem o remédio de uma vez vai.... kkk
  • Estudante confuso  16/07/2022 02:38
    Me ajudem, tenho 50 mil pra botar em renda fixa, posso esquecer o dinheiro durante 1 ano. Quero risco baixo. O que indicam?

  • Evandro  16/07/2022 03:38
    Coloque no CDB com liquidez diária do Banco Sofisa. Paga 115% do CDI.

    Ou então numa LCI/LCA que paga acima de 90% do CDI.
  • Trader  16/07/2022 03:41
    Fundos de infraestrutura negociados em bolsa. BDIF11, JURO11, CPTI11, BIDB11 e KDIF11.

    Dividendos mensais isentos e fartos. São como fundos imobiliários turbinados.
  • Diego Nogueira Rocco  16/07/2022 18:45
    Coloque tudo em um título pré-fixado do tesouro direto (aproveite que a rentabilidade é de 13,2%). O prazo de vencimento é em 2025, mas a liquidez é diária.
  • Estudante confuso  17/07/2022 19:24
    CDI do Nubank já da isso, porque ir pra tesouro pré fixado?
  • Fabian  16/07/2022 03:46
    www.cnbc.com/2022/07/13/embattled-crypto-lender-celsius-informs-state-regulators-that-its-filing-for-bankruptcy-imminently-source-says-.html

    decrypt.co/105013/un-developing-nations-bitcoin-ads-crypto-wallets

    Depois de mais esse fiasco do "dinheiro" (kkk) digital, vocês finalmente honrar o que tem entre as pernas e se retratar acerca de todos os artigos em que elogiam essa aberração? Ou vão fingir que não é com vocês como sempre?
  • Meirelles  16/07/2022 15:09
    Não entendi. A primeira notícia é sobre a falência de uma intermediadora. Ou seja, uma corretora quebra — no Brasil, várias já quebraram ao longo dos anos — e os defensores do Bitcoin são os culpados?

    Quem tem Bitcoins em suas wallets (meu caso) continua tranquilão. Quem deixou parado em corretora escroque perdeu tudo. Capitalismo é isso mesmo. Responsabilidade individual.

    Já a segunda notícia é simplesmente sobre burocratas da ONU dizendo que tem que regular o Bitcoin. O fato de você dar importância a isso mostra que quem realmente não honra as calças é você.

    Aliás, o sujeito que se borra todo e sai chorando pedindo colinho de político é quem realmente deveria se perguntar o que fez com as próprias calças, que estão marrom. Dá até vergonha de ver um bosta desses vindo a público gemer porque políticos o abandonaram…
  • Gustavo  16/07/2022 15:12
    O campeãozinho acima entende de Bitcoin, hein? Uma corretora pede falência e o sujeito diz que isso é culpa do Bitcoin!

    Por essa lógica, se uma padaria quebra, a culpa é do plantador de trigo…
  • Fabian  16/07/2022 18:40
    "Não entendi. A primeira notícia é sobre a falência de uma intermediadora. Ou seja, uma corretora quebra — no Brasil, várias já quebraram ao longo dos anos — e os defensores do Bitcoin são os culpados?"

    Calma meu bem, respire e relaxe, eu não culpei ninguém, apenas mostrei um exemplo de uma (mais uma) corretora que quebrou, mais uma vez mostrando a inviabilidade dessas aberrações chamadas criptomoedas. Quem tinha algo ali perdeu, entendam rapazes, bits em uma rede de computadores não são e nunca serão moeda muito menos patrimônio, ponto final!

    "Quem tem Bitcoins em suas wallets (meu caso) continua tranquilão. Quem deixou parado em corretora escroque perdeu tudo. Capitalismo é isso mesmo. Responsabilidade individual."

    Continua tranquilão por enquanto, quero ver quando isso desabar também, e vai desabar.

    "Já a segunda notícia é simplesmente sobre burocratas da ONU dizendo que tem que regular o Bitcoin. O fato de você dar importância a isso mostra que quem realmente não honra as calças é você."

    Espere aí, você está me dizendo que os "burocratas da ONU" estão errados e você (quem é você mesmo?) está certo? Eu estou muito longe de ser o dono da verdade e sou humilde o suficiente para reconhecer que há assuntos que outras pessoas dominam muito melhor que eu, se os "burocratas da ONU" dizem que países em desenvolvimento são ameaçados por esse negócio eu no mínimo tenho que admitir que eles talvez estejam certos. E você?

    "Aliás, o sujeito que se borra todo e sai chorando pedindo colinho de político é quem realmente deveria se perguntar o que fez com as próprias calças, que estão marrom. Dá até vergonha de ver um bosta desses vindo a público gemer porque políticos o abandonaram…"

    Já acabou o "argumento"? kkk
  • Gustavo  17/07/2022 22:09
    O campeãozinho acima, além de nada saber sobre Bitcoin (algo que, felizmente, ele próprio agora confessou), mostra que também não possui o mais mínimo conhecimento sobre corretoras tradicionais.

    Ele diz:

    "apenas mostrei um exemplo de uma (mais uma) corretora que quebrou, mais uma vez mostrando a inviabilidade dessas aberrações chamadas criptomoedas. Quem tinha algo ali perdeu, entendam rapazes, bits em uma rede de computadores não são e nunca serão moeda muito menos patrimônio, ponto final!"

    Pelo visto, o campeãozinho não sabe que se uma corretora tradicional quebrar, e você tiver deixado dinheiro (reais) parado na conta-corrente dela, você perderá totalmente este dinheiro.

    Não é exclusividade de criptomoedas. Qualquer corretora, de qualquer moeda, que quebrar sumirá com todo o dinheiro que o cliente eventualmente deixou parado nela.

    O campeãozinho, ao ignorar isso, e dizer que isso é uma característica exclusiva do Bitcoin, demonstra avassaladora ignorância.

    Aí até faz sentido que ele se ajoelhe e endeuse burocratas da ONU. Está bem de acordo com seu nível cultural.
  • Diego Nogueira Rocco  18/07/2022 14:43
    "Calma meu bem, respire e relaxe, eu não culpei ninguém, apenas mostrei um exemplo de uma (mais uma) corretora que quebrou, mais uma vez mostrando a inviabilidade dessas aberrações chamadas criptomoedas. Quem tinha algo ali perdeu, entendam rapazes, bits em uma rede de computadores não são e nunca serão moeda muito menos patrimônio, ponto final!''

    Alguém avisa a essa pobre criatura que a maior parte do dinheiro existente já se encontra na forma de dígitos eletrônicos dentro de um sistema de computador. Também avisem a ele que, se todo mundo tentar sacar o valor das suas contas-correntes, o banco não tem como pagar a todos e aí uma galera tomará o famoso ''calote''(privilégio de ter reservas fracionárias).

    ''Continua tranquilão por enquanto, quero ver quando isso desabar também, e vai desabar.''

    Não, queridão. Desde a década passada dizem que o Bitcoin morreria, e até agora nada. Aliás, o Bitcoin se valorizou mais nos dez anos passados do que qualquer commoditie (inclusive o ouro) e qualquer ação. Não se preocupe, se o Bitcoin cair, as pessoas começam a comprar, e aí ele sobe de novo. Quem não é trouxa saberá aproveitar o momento.

    ''Espere aí, você está me dizendo que os "burocratas da ONU" estão errados e você (quem é você mesmo?) está certo? Eu estou muito longe de ser o dono da verdade e sou humilde o suficiente para reconhecer que há assuntos que outras pessoas dominam muito melhor que eu, se os "burocratas da ONU" dizem que países em desenvolvimento são ameaçados por esse negócio eu no mínimo tenho que admitir que eles talvez estejam certos. E você?''

    Parabéns pela humildade (de verdade), só falta agora a inteligência. Queridão, entenda o seguinte: falar ''A ONU disse, segundo a ONU...'' só é válido como argumento em redação do Enem, corrigida por professor esquerdista que não entende nem o básico sobre inflação. Aqui, nós entendemos o óbvio (para aqueles que sabem enxergar): a ONU é um órgão formado por burocratas e políticos, que só pensam em formas diferentes de aumentar o poder do Estado e extorquir o cidadão, chamado eufemisticamente de ''contribuinte''. A ONU não consegue nem mesmo fazer aquilo que seria o seu propósito de existência (prevenir guerras e conflitos). E agora você está me dizendo que os engravatados da ONU (que seguem os keynesianos) estão dizendo que o Bitcoin é ruim, e por isso eu preciso me preocupar? Ah, faça-me o favor!
  • Felipe  16/07/2022 21:25
    Esse pessoal da ONU sabe muito bem de usar de propaganda ideológica para tentar aterrorizar os leigos sobre o Bitcoin. No final das contas, eles querem que a gente pense que eles são super-inteligentes, como na verdade são pessoas comuns que acham que dá para regular algo como Bitcoin.
  • anônimo  18/07/2022 12:14
    Não, eles não se acham os mais inteligentes do planeta, eles apenas sabem que a maioria das pessoas são ignorantes econômicos, como está muito bem demonstrado por esse tal de Fabian.

    Eles querem que os Fabians coloquem seus dinheiros em títulos do governo e assim garantam que os governos continuem a sua expansão.
  • Perez   16/07/2022 13:34
    Agora esse país decola!!!!
    Agora que não temos mais alvará pra salão de beleza vamos virar primeiro mundo e competir com a Apple e mandar missão espacial pra Urano!!!
    Isso sem contar que a padaria do meu bairro pode digitalizar os documentos. Vamos nos tornar o novo vale do silício. Vamos ter só empregos altamente qualificados !!
    O mundo está boquiaberto com os gigantescos passos que o governo salnorab tem dado rumo a hegemonia econômica mundial
  • Bruno Souza  16/07/2022 15:09
    Acima, o choro de um dono de cartório (ou um despachante, ou um funcionário público) que perdeu o monopólio do atravessamento. Normal.
  • Estado máximo, cidadão mínimo.  16/07/2022 16:22
    Bem provavelmente. E é incrível como esse pessoal adora menosprezar o trabalho dos outros. Já reparam? Pequenos comerciantes, ambulantes, manicures, camelôs, obreiros, diaristas são todos alvos do ódio dessa galera.
  • Marionete do Nego Ney  16/07/2022 18:47
    Pois é que absurdo, pro Brasil virar uma potência de verdade o que precisamos é proibir digitalização de documentos e trazer tudo pro papel, mandando por correio, e de preferência exigir alvarás que tem o preço de um carro zero até do seu Zé que vende laranjas na beira da estrada, aí sim o país decola e teremos uma explosão de empregos altamente bem pagos!

    Agora pera aí que vou atender uns senhores com uma camisa de força na porta.
  • Perez   18/07/2022 23:46
    Choro ?!
    Não recebo nada do Estado além dos juros de títulos públicos. Trabalho no mercado e se fosse do setor público teria a mesma visão.

    E é claro que é positivo reduzir a burocracia, os custos cartorários e assemelhados no Brasil.

    O problema é colocar isso como algo "surpreendente", quando na verdade é perfumaria.

    E o pior é o argumento baixo de atribuir ao outro algum tipo de "ódio às diaristas e camelôs". Por mim teríamos menos diaristas e camelos mesmo, pois estes estariam empregados em empregos de melhor remuneração por conta de um acesso mais adequado à educação.

    Mas não é aqui que dizem que o ensino superior é pouco agregador aos seus estudantes? Que o ensino convencional não ajuda seus estudantes de fato?

    É tão contra-senso que vendem curso de pós graduação. Dao "dicas" aos jovens de empreender e esquecer a faculdade, enquanto põe seus filhos nas melhores faculdades privadas (pois dificilmente entram nas públicas).

    Mas sou eu o odiador do pequeno empresário e profissional liberal de baixa produtividade e vocês seus verdadeiros defensores… Ers só o que faltava!
  • Estado máximo, cidadão mínimo.  19/07/2022 21:06
    "E é claro que é positivo reduzir a burocracia, os custos cartorários e assemelhados no Brasil."
    Então por qual motivo desdenhou disso no primeiro comentário?

    "O problema é colocar isso como algo "surpreendente", quando na verdade é perfumaria."
    Se era tão simples então por qual razão algum político não fez isso antes?

    "Por mim teríamos menos diaristas e camelos mesmo, pois estes estariam empregados em empregos de melhor remuneração por conta de um acesso mais adequado à educação."
    O país já investe mais de seis percento do PIB em educação(mais até que alguns países de primeiro mundo). Por que não estão em empregos melhores então?
  • Artista Estatizado  19/07/2022 23:06
    O país tem poucos empregos de qualidade porque tem poucas empresas de alta tecnologia, e é assim porque tem dificuldade de atrair capital estrangeiro, pois é hostil ao empreendedorismo.

    Não tem relação nenhuma com educação. Aliás, o que mais temos são doutores trabalhando em empregados que exigem baixa capacitação.
  • Perez  20/07/2022 12:39
    E poucas empresas de alta tecnologia vem pra cá pois encontram escassez de mão de obra.

    Ainda assim, pro indivíduo em si, como tudo na vida é incerto, se ele tem oportunidade de fazer uma faculdade, pra ele, aumentam-se as chances de melhor salario.
    Logo com mais estudo, pensando-se individualmente, é RACIONAL que se busque mais estudo.

    Mas o cara que diz estar preocupado com o servente de obra que acorda às 5h e dorme as 23, ele não tem que tentar que o filho faça uma faculdade pois tem poucos empregos no andar de cima. Que medo é esse dos pobres
  • rraphael  20/07/2022 02:12
    a educaçao brasileira nunca foi tao mal, em particular o ensino superior que recebe uma dinheirama muito maior ao que é destinado ao ensino básico

    e coitado de quem entra na faculdade publica querendo estudar, tem que virar um militante sem miolos pra poder chegar no fim do curso. isso quando tem aula pra frequentar ...

  • Perez  21/07/2022 02:07
    Chora mais rraphael
    Fato é que quem tem ensino superior tem em média uma remuneração maior que quem não tem.

    Mas a militância libertária é pela lavagem cerebral dos mais pobres dizendo que é melhor que eles sigam sem cursar uma faculdade
  • Régis  21/07/2022 02:34
    Ué, até onde comprovadamente se sabe, é a esquerda que é contra o ensino de educação financeira nas escolas, querendo que os pobres continuem ignorantes sobre o básico do dinheiro, garantindo que eles permaneçam escravos dos juros altos do crediário, dos carnês da Magazina Luíza (amigaça do PT) e sem saber o básico de poupança e investimento.



    blogs.oglobo.globo.com/sonar-a-escuta-das-redes/post/luciana-genro-se-posiciona-contra-educacao-financeira-nas-escolas-vira-alvo-de-criticas-e-e-rebatida-por-nath-financas.html

    revistaoeste.com/politica/luciana-genro-e-contra-educacao-financeira-nas-escolas/
  • rraphael  21/07/2022 03:36
    "Chora mais rraphael"

    eu realmente choro, choro de rir por ver marmanjo com o bumbum doendo pela critica que leu e não sabe o que fazer com a exposição, pois é totalmente guiado pelos sentimentos

    ".. é pela lavagem cerebral dos mais pobres dizendo que é melhor que eles sigam sem cursar uma faculdade "

    aqui temos mais um caso clássico de um zé qualquer invocando o nome dos "mais pobres" como escudo pra poder fazer a cena de sempre

    outro dia tinha um suposto futuro advogado se gabando que faz faculdade publica, dizendo que defende faculdade pros pobres, quando sao os pobres que pagam a faculdade dele, ele mesmo reconheceu que se nao fossem os outros pagarem pra ele, ele teria que se matar de trabalhar pra poder bancar os proprios estudos

    e perceba que se voce nao tivesse rebolado, ate entao eu nem teria prestado atençao na sua pessoa, só levantei o péssimo custo-beneficio pra alguém cortar

    mas tudo bem, quem sabe lendo mais uns 500 artigos voce chega la e consegue digerir um contraditorio sem borrar seu batom de raiva, boa sorte !
  • Estudante confuso  16/07/2022 22:36
    Viram a Folha? Quais as verdades e quais as mentiras da matéria?

    www1.folha.uol.com.br/mercado/2022/07/brasil-fica-mais-pobre-durante-governo-bolsonaro.shtml
  • Bruno Souza  17/07/2022 03:38
    O mundo ficou mais pobre em decorrência dos lockdowns, do "fecha tudo que a economia a gente vê depois", e da impressão monetária feita pelos governos para contrabalançar os efeitos nefastos dos lockdowns.

    Nenhum país melhorou. Vide Europa em convulsão social, vide EUA em quase guerra civil, vide Japão com político sendo assassinado (primeira vez na história), vide Argentina, com 50% de pessoas na miséria e escassez de papel higiênico.

    Já o Brasil, ao menos em termos de PIB, estamos acima do final de 2019. Portanto, matematicamente, a Folha está errada. Mas é compreensível o desespero dela. O governo Bolsonaro zerou as verbas de publicidade, ao passo que Lula prometeu explodir esses gastos.

    A Folha está simplesmente tentando manipular a população para defender o que é melhor para ela.

    É do jogo. É imoral e antiético, mas é do jogo.
  • 4lex5andro  20/07/2022 17:29
    "O mundo ficou mais pobre em decorrência dos lockdowns, do "fecha tudo que a economia a gente vê depois", e da impressão monetária feita pelos governos para contrabalançar os efeitos nefastos dos lockdowns.

    Nenhum país melhorou. Vide Europa em convulsão social, vide EUA em quase guerra civil, vide Japão com político sendo assassinado (primeira vez na história), vide Argentina, com 50% de pessoas na miséria e escassez de papel higiênico.

    Já o Brasil, ao menos em termos de PIB, estamos acima do final de 2019. Portanto, matematicamente, a Folha está errada. Mas é compreensível o desespero "

    Show, exatamente, bem respondido... só restou assinar embaixo.

    x_____________________________________________
  • Felipe  16/07/2022 22:38
    O preço do leite agora está na imprensa. No acumulado do ano, o preço do leite no mercado de commodities (em dólar americano) subiu 22,26 %.

    O governo poderia aproveitar e zerar as tarifas de importação (por exemplo a leite em pó ficou em mais de 40 %).

    Aproveita e zera também as tarifas de importação de leite vindo da UE e da Nova Zelândia. Aí teremos leites bem melhores que o leite ralo vendido aqui. As tarifas de importação daqui rivalizam com as praticadas em Angola. Muito invejável.

    Será que vai aguentar pressão mercantilista da agropecuária? Do setor varejista o governo aguentou a pressão.

    Marx estava certo que onerar bens estrangeiros com tarifas é especular em cima da fome do povo.
  • Bruno Souza  17/07/2022 03:41
    O leite está caro no mundo inteiro. No youtube e na imprensa estrangeira, você encontra várias matérias a respeito.

    Mas querer que a imprensa brasileira traga esta informação é pedir demais. Você está querendo que um traficante discorra sobre os efeitos deletérios da cocaína.
  • Ronald "Ronnie" McCrea  17/07/2022 22:51
    A resposta é, fique em casa que a economia a gente vê depois. Só isso.
  • Adriano  19/07/2022 19:11
    Liberdade economica é trabalhar em sistema Home office , hoje em dia basta se capacitar, porque esperar de governos seja ele qual for é um erro, estudar, fazer cursos e ser responsável pelo próprio desenvolvimento social.


Envie-nos seu comentário inteligente e educado:
Nome
Email
Comentário
Comentários serão exibidos após aprovação do moderador.